Compreensão da morte no olhar de crianças hospitalizadas

Vanilla Oliveira Alencar, Isabel Regiane Cardoso do Nascimento, Igo Borges dos Santos, Luana Mara Pinheiro Almeida

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar como crianças hospitalizadas compreendem o conceito de morte, além de suscitar reflexões sobre o tema do óbito na infância. Realizaram-se entrevistas semiestruturadas com crianças de 7 a 12 anos, utilizando-se a contação de história como recurso lúdico para coleta de dados. Os principais resultados apontaram que as crianças estruturam o conceito da morte de forma multidimensional, englobando fatores biológicos, espirituais, socioculturais e emocionais. Inseridas no contexto de hospitalização, elas se aproximam da temática da morte, sensibilizando-se.
Assim, demonstram a necessidade de escuta e acolhimento dos sentimentos que emergem quando enfrentam a perda de ente querido ou até mesmo a possibilidade do fim da própria vida.


Palavras-chave


Morte. Pediatria. Luto. Hospitalização.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)

Referências


Lima MGS. Atendimento psicológico da criança no ambiente hospitalar. In: Fregonese, AA. A prática da Psicologia Hospitalar na Santa Casa de São Paulo: novas páginas em uma antiga história. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2006. p. 81-88.

Ragazzo DR. A Vivência do Adoecimento e a Compreensão da Morte na Infância. 41f. Monografia, Programa de Aprimoramento Profissional em Psicologia Hospitalar, Hospital do Servidor Público Estadual – Francisco Morado de Oliveira (HSPE – IAMSPE), São Paulo, 2013.

Kovács MJ. Morte e Desenvolvimento Humano. 5.ed. São Paulo: Casa do Psicólogo,2008.

Bassols MAS, Zanvaschi ML, Palmas RB. A criança frente à doença e à morte: aspectos psiquiátricos. Revista Brasileira de Psicoterapia. 2013; 15(1):12-25.

Paiva LE. A arte de falar da morte para crianças. São Paulo: Ideias e Letras,2014.

Turato, ER. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 3, p. 507-514, June 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89102005000300025

Carvalho R, Vilarinho T. A grande roda. Curitiba: Editora Matrescência; 2020.

Conrad JM, Schwertner SF. Contando histórias sobre a morte: uma análise dos livros do PNBE para crianças. Nuances [Internet]. 2018. [acesso 03 março 2021]; 29(3): 148-164. DOI: https://doi.org/10.32930/nuances.v29i3.5202.

Pêcheux M. O Discurso: estrutura ou acontecimento. 3a ed. Campinas (SP): Pontes; 2002.

Caregnato RCA, Mutti R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto contexto - enferm. [Internet]. 2006 Dec [cited 2021 March 27] ; 15( 4 ): 679-684. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072006000400017.

Oliveira VA, Nascimento IRC, Lopes FG, Lima MJV. A morte na infância: compreensões sobre a morte e o morrer no ambiente hospitalar. In: Lopes FG, editora. Residências multiprofissionais hospitalares: revisitando resultados de um processo de construção [Internet]. Fortaleza: EdUECE, 2021 [acesso em 23 março 2021]. p.239-261.

Torres WC, Guedes WG, Torres RC. A Psicologia e a Morte. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas; 1983.

Torres, WC. O conceito de morte na criança. Arquivos Brasileiros de Psicologia. Repositório FGV. [Internet]. 1979 [acesso em 23 março 2021].31(4), 9-34. Disponível: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/abp/article/view/18239

Salvagini A, Savegnano SDO, Gonçalves J, Quintana AB, Beck CLC. Reflexões acerca da abordagem da morte com crianças. Portal Metodista [Internet]. 2013 [acesso 23 março 2021];21(2):48-55. DOI: http://dx.doi.org/10.15603/2176-1019/mud.v21n2p48-55

Garanito MP, Cury MRG. A espiritualidade na prática pediátrica. Rev. Bioét. [Internet]. 2016 Apr [cited 2021 Mar 23] ;24(1):49-53. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-80422016241105

Henriques ACV. Sobre a morte e o morrer: concepções e paralelismos entre o Catolicismo Romano e o Budismo Tibetano [dissertação] [Internet]. Paraíba: UFPb, 2014 [acesso 23 março 2021]. Disponível:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/4243?locale=pt_BR.

Mello AR, Baseggio DB. Infância e Morte: Um Estudo Acerca da Percepção das Crianças sobre o Fim da Vida. Psicologia da IMED [Internet]. 2013. [acesso 28 março 2021]; 5(1):23-31. DOI: https://doi.org/10.18256/2175-5027/psico-imed.v5n1p23-31.

Fukumitsu KO. Vida, morte e luto: Atualidades brasileiras. 1ªed. Rio de Janeiro: Summus; 2018.

Hennezel M, Leloup JY. A arte de morrer.11ªed. Petrópolis: Vozes; 2012.

Kubler Ross E. Sobre a morte e o morrer.10ª ed. São Paulo: WMF; 2020.

Franco MHP, Mazorra L. Criança e luto: vivências fantasmáticas diante da morte do genitor. Estudos de Psicologia [Internet]. 2007 [acesso 20 março 2021].24(4):503-511. DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0103-166X2007000400009




CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.