Comunicação de más notícias: autopercepção de estudantes de medicina

Esther Angelica Luiz Ferreira, Fernanda Dermando Brida, Emilio Martins Curcelli, Cristina Ortiz Sobrinho Valete

Resumo


Este estudo analisou a autopercepção de estudantes de uma faculdade de medicina em relação a sua aptidão para comunicar más notícias e identificar fatores associados. Mediante questionário autoaplicável, 44,1% do total de 214 participantes se consideraram aptos para a abordagem. Foram associados à maior autopercepção de aptidão para a comunicação de más notícias: mais tempo de curso (p<0,001); achar que a graduação ofereceu os recursos necessários à aquisição da habilidade de comunicar más notícias (p<0,001); conhecer algum protocolo validado (p=0,015); e ter tido necessidade de comunicar má notícia na graduação (p<0,001). Concluiu-se que a maioria dos estudantes não se sentia apta a comunicar más notícias. Conhecer um protocolo e ter tido necessidade de comunicar más notícias na graduação foram importantes para a aptidão. Sugere-se que o tema seja abordado de
forma diferente, com mais atividades práticas.


Palavras-chave


Comunicação em saúde. Relações médico-paciente. Educação superior.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)


CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.