Síndrome de Burnout em profissionais da saúde: revisão integrativa

Autores

Resumo

A incidência de síndrome de burnout ou síndrome do esgotamento profissional é significativa entre trabalhadores da saúde, com impacto negativo no âmbito pessoal, institucional, governamental e no
cuidado com os pacientes. Com o objetivo de investigar o campo de pesquisas brasileiras sobre o tema, foi realizada revisão integrativa da literatura selecionando 35 artigos publicados entre 2014 e 2019.
Identificou-se alto índice de síndrome de burnout em profissionais da saúde, assim como alto risco de desenvolver essa síndrome e incidência de outros transtornos mentais. A maior parte das pesquisas
envolve profissionais de medicina e enfermagem, apresenta a maioria dos profissionais de saúde como do sexo feminino e é desenvolvida em hospitais e unidades básicas de saúde. Ressalta-se a necessidade
de desenvolver mais pesquisas na área, principalmente envolvendo outras categorias profissionais e abrangendo outros ambientes de trabalho, analisando ainda o impacto da predominância de profissionais
mulheres na saúde.


Palavras-chave:

Esgotamento profissional. Pessoal de saúde. Saúde do trabalhador.

Biografia do Autor

Layla Thamm Jarruche, Unifesp/residente

Psicóloga Residente em Saúde Mental


Samantha Mucci, Unifesp

Psicóloga do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP 


Como Citar

1.
Thamm Jarruche L, Mucci S. Síndrome de Burnout em profissionais da saúde: revisão integrativa. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 5º de abril de 2021 [citado 15º de junho de 2024];29(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/2368