Vacinação no Brasil: reflexão bioética sobre acessibilidade

Elisa Coutinho Moura, Camila Rezende dos Santos, Adriana Rodrigues dos Anjos Mendonça, Dênia Amélia Novato Castelli von Atzingen

Resumo


As vacinas têm grande influência na saúde pública por sua efetividade e relação custo-benefício favorável. Entretanto, com o surgimento de novas vacinas indisponíveis na rede pública, torna-se necessário discutir o acesso da sociedade em geral. O objetivo deste trabalho foi identificar o significado da vacinação para a população e médicos, e abordar a questão do acesso à imunização fora da rede pública de saúde, enfatizando a vulnerabilidade social. Foram entrevistados médicos e cidadãos leigos, e os dados foram analisados a partir de metodologia qualitativa exploratória e do discurso do sujeito coletivo. O sistema de vacinas brasileiro foi entendido pelos entrevistados como bom de maneira geral, sendo as principais críticas voltadas à informação e à falta desses insumos. Em relação ao acesso, os dados sugerem correlação com fatores econômicos, o que abre espaço para discussões bioéticas sobre a vulnerabilidade social da maior parte da sociedade que não tem condições de pagar por essas imunizações.


Palavras-chave


Bioética. Vacinas. Vulnerabilidade social.

Texto completo:

PDF PDF (Español) PDF (English)


CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.