O cuidado com as emoções

Alfredo Cataldo Neto, Edgar Diefenthaeler, Nina Rosa Furtado, Paulo Roberto Zimmermann, Maria Rita Monteiro Coelho

Resumo


Este artigo objetiva considerar as vivências complexas dos cuidadores, aqueles que têm responsabilidade sobre a vida de outros seres que sofrem, com base na observação do cotidiano
profissional e do comportamento em relação às práticas corporais de estudantes de medicina, residentes, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, auxiliares de enfermagem, encarregados da limpeza e funcionários, responsáveis pela administração do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Discorre sobre o fato de as pessoas que cuidam de outras, preparando-se para lidar com seus sofrimentos, deixarem de lado o próprio sofrer, manifestando dificuldade em reconhecer suas dores, fato que também reflete em seus próprios familiares. Profissionais envolvidos com a saúde têm dificuldades inerentes a qualquer indivíduo, pessoais e profissionais, e apresentam particularidades próprias, devido às características especialmente desgastantes do treinamento, desenvolvimento e responsabilidades crescentes, as quais constituem o compromisso sobre o que é realmente importante no ser humano: a vida e a morte.

Palavras-chave


Emoções; Onipotência; Corporalidade; Qualidade de vida; Profissionais da saúde

Texto completo:

PDF


CC-BY. Creative Commons Attribution 4.0 International.