Correlação entre espiritualidade, religiosidade e qualidade de vida em adolescentes

Autores

  • Francely Tineli Farinha
  • Fábio Luiz Banhara
  • Gesiane Cristina Bom
  • Lilia Maria Von Kostrisch
  • Priscila Capelato Prado
  • Armando dos Santos Trettene Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo http://orcid.org/0000-0002-9772-857X

Resumo

Trata-se de revisão integrativa da literatura que selecionou artigos primários publicados entre 2012 e 2017, disponibilizados na íntegra, em inglês, português ou espanhol, correlacionando espiritualidade, religiosidade e qualidade de vida de adolescentes. Utilizaram-se os descritores “espiritualidade”, “religião”, “qualidade de vida” e “adolescente”, que foram combinados entre si e com os respectivos sinônimos. Foram incluídos 10 artigos que geraram três categorias temáticas: 1) favorecimento e fortalecimento da espiritualidade e religiosidade de adolescentes; 2) repercussões da espiritualidade e religiosidade referente ao enfrentamento situacional; e 3) influência da espiritualidade e religiosidade na qualidade de vida dos adolescentes. Há consenso entre os autores estudados de que existe forte correlação entre essas duas questões no bem-estar da população estudada.

Palavras-chave:

Espiritualidade. Religião. Qualidade de vida. Adolescente.

Biografia do Autor

Armando dos Santos Trettene, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo

Enfermeiro. Doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo. Orientador do Programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação, Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo. Professor Titular do Departamento de Enfermagem da Universidade Paulista, Capus Bauru - SP.

Como Citar

1.
Farinha FT, Banhara FL, Bom GC, Von Kostrisch LM, Prado PC, Trettene A dos S. Correlação entre espiritualidade, religiosidade e qualidade de vida em adolescentes. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 19º de dezembro de 2018 [citado 25º de junho de 2024];26(4). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1630