Thomas Percival: tradição e inovação

Autores

  • Maria Patrão Neves

Resumo

Medical ethics (1803), de autoria do médico britânico Thomas Percival, constitui o primeiro código de ética médica moderno - tanto por sua forma codificada como por seu conteúdo - na enunciação de deveres que assistem aos médicos. Não obstante, a obra situa-se num momento de transição da hegemonia da normativa hipocrática para a identificação das novas exigências de uma medicina profissionalizada. Por isso, reflete elementos tanto de natureza tradicional como inovadora, que se articulam com sucesso em prol de uma concepção de medicina que, sem perder as conquistas do passado, não se furta aos desafios do (então) presente.

Palavras-chave:

ética médica, Hipócrates, Thomas Percival

Biografia do Autor

Maria Patrão Neves

Professora catedrática de Ética da Universidade dos Açores e coordenadora do Pólo Açores do Centro de Estudos de Bioética

Publicado:

2009-10-06

Downloads

Como Citar

1.
Neves MP. Thomas Percival: tradição e inovação. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 6º de outubro de 2009 [citado 14º de abril de 2024];11(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/145