Conflitos bioéticos: atendimento fisioterapêutico domiciliar a pacientes em condição de terminalidade

Autores

  • Lizia Fabiola Silva Universidade de Brasília
  • Maria da Glória Lima
  • Eliane Maria Fleury Seidl

Resumo

O debate bioético enseja reflexões que propiciam a compreensão da morte e da terminalidade de modo a assegurar a observância de princípios como respeito à autonomia, beneficência e não maleficência e os direitos humanos. O objetivo do estudo foi analisar conflitos bioéticos no trabalho de fisioterapeutas em atendimento domiciliar a pacientes em condição de terminalidade. Trata-se de estudo qualitativo e descritivo. Dez fisioterapeutas do Distrito Federal participaram, respondendo a entrevista semiestruturada. Duas categorias foram
identificadas: “desafios da atuação em domicílio com pacientes em condição de terminalidade”; e “o fisioterapeuta entre o tecnicismo e o humanismo”. O estudo descortina conflitos bioéticos potenciais no atendimento a esses pacientes e seus familiares, em que os limites para a utilização dos recursos terapêuticos se traduzem em posturas polarizadas – de aproximação ou distanciamento – e o desafio de promover cuidado pautado na humanização e na dignidade humana.

Palavras-chave:

Bioética. Ética. Fisioterapia. Cuidados paliativos na terminalidade da vida.

Biografia do Autor

Lizia Fabiola Silva, Universidade de Brasília

Bioética

Como Citar

1.
Silva LF, da Glória Lima M, Seidl EMF. Conflitos bioéticos: atendimento fisioterapêutico domiciliar a pacientes em condição de terminalidade. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 30º de março de 2017 [citado 15º de julho de 2024];25(1). Disponível em: https://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/1364