Bioética, solidariedade, voluntariado e saúde coletiva: notas para discussão

Lucilda Selli, Volnei Garrafa, Stela Nazareth Meneghel

Resumo


Este texto procura pautar algumas relações entre bioética, solidariedade e voluntariado na busca de uma articulação com o campo da saúde coletiva. No Brasil, devido às extremas desigualdades sociais, a reflexão bioética prioriza cada vez mais a eqüidade no acesso à saúde. O Estado, em função da escassez de recursos, não é capaz de prescindir do auxílio de organizações não-governamentais que representam um espaço de mobilização e de articulação da sociedade civil. Entende-se que uma bioética que integra a solidariedade aos valores que embasam seus princípios fundamentais
pode se transformar em um espaço reflexivo com a função de subsidiar a práxis do trabalho voluntário de cunho social. O estudo faz uma breve análise da evolução histórica da organização do voluntariado brasileiro, de suas relações com o Estado e de seu papel fundamental na redução das desigualdades sociais. Introduz o papel da saúde coletiva ao pautar a importância dos valores éticos,
como a solidariedade.

Palavras-chave


bioética; solidariedade; voluntariado; saúde coletiva

Texto completo:

PDF