Espera e revelação: a pesquisa com testes preditivos para câncer de mama e a ética

Marlene Braz

Resumo


O artigo analisa resultado de pesquisa realizada com mulheres selecionadas pelo Projeto de Câncer de Mama e Genética - Banco Nacional de DNA, no Rio de Janeiro, escolhidas a partir de uma listagem fornecida pelo Coordenador do referido Projeto, desenvolvido no Instituto Fernandes Figueira. Utilizando conceitos da Bioética, a pesquisa se propôs a compreender o desejo que levou as mulheres entrevistadas a submeter-se ao teste genético de câncer de mama para pesquisar mutação no BRCA1 (gene do câncer de mama), localizada no cromossoma 17 (17q. 12-21). Conclui pela existência de uma crença na tecnociência, vista como algo que não irá somente diagnosticar o gene mutante, como também será capaz de prevenir o câncer. Constata que quando informadas que o diagnóstico molecular pode ser normal e, mesmo assim, podem vir a desenvolver a doença, por pertencerem a famílias de risco, as pacientes parecem optar por ignorar esta informação. Também se pode perceber que para algumas dessas mulheres o resultado negativo não trouxe alívio em relação ao temor de adoecer.

Palavras-chave


Testes preditivos; Câncer de mama; Bioética; Tecnociência; Autonomia; Responsabilidade

Texto completo:

PDF