A ética médica e a bioética como requisitos do ser moral: ensinando habilidades humanitárias em medicina

Autores

  • Roberto Luiz Dávila

Resumo

O artigo discute a formação moral do estudante de medicina a partir de sucinto resgate histórico das concepções filosóficas sobre a constituição da moral, processo relacionado às origens da medicina. O principal objetivo do trabalho foi estimular o debate sobre as possibilidades
e os limites do ensino da moral, reconhecendo que não há uma ação determinista para moldar o caráter, mas um contexto que pode favorecer o despertar de princípios latentes, condizentes com a natureza das pessoas. Como objetivo secundário assinala-se a importância do ensino da
ética médica e bioética para promover o desenvolvimento moral dos estudantes. A discussão considera sob que condições e em que direção poderiam ser ensinados valores, virtudes e princípios éticos, ponderando a possibilidade de transmitir tais ensinamentos para promover as
habilidades humanitárias dos futuros médicos. Conclui enfatizando a necessidade dessa formação, embora reconhecendo a limitação de seu alcance, incapaz de transformar mentes psicopatas.

Palavras-chave:

Bioética. Ética médica. Moral. Ensino. Aprendizagem. Medicina.

Biografia do Autor

Roberto Luiz Dávila

Especialista em Cardiologia, mestre em Neurociências e Comportamento, doutorando em Bioética pela Universidade do Porto/Portugal, professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), presidente do Conselho Federal de Medicina (2009-2014) e integrante do Conselho Editorial

Como Citar

1.
Dávila RL. A ética médica e a bioética como requisitos do ser moral: ensinando habilidades humanitárias em medicina. Rev. bioét.(Impr.). [Internet]. 10º de novembro de 2010 [citado 25º de maio de 2024];18(2). Disponível em: http://revistabioetica.cfm.org.br/revista_bioetica/article/view/566