A autonomia da gestante e o direito pela cesariana a pedido

José Ferrari

Resumo


O artigo aborda a questão do aumento crescente da incidência de cesarianas eletivas verificada em vários países latinos e também no mundo desenvolvido, que tem motivado necessárias e inadiáveis discussões no campo da bioética. Defende o direito da gestante em fazer uma escolha entre o parto por via vaginal ou abdominal, baseado no princípio da autonomia. Discute também o interesse coletivo, norteado pelos princípios da justiça e beneficência, que deve orientar a conduta do médico tanto quanto sua experiência pessoal e conhecimento técnico, lançando mão, assim, de todos os meios para o benefício e bem-estar do paciente.

Palavras-chave


Cesárea; Parto normal; Autonomia pessoal; Justiça social; Beneficência

Texto completo:

PDF