Desastres de Massa - Sugestões para um Itinerário Correto de Auxílios

Genival Veloso de França

Resumo


Os acidentes coletivos e catastróficos, de causas naturais ou da inventiva humana, principalmente quando envolvem um grande número de vítimas, além dos problemas médico-legais decorrentes da identificação dos mortos e da regularização do óbito, reclamam alguns procedimentos éticos considerados imperativos, notadamente no que se refere aos aspectos afetivos, ao respeito da condição humana e ao clamor da comoção pública. Este assunto tem preocupado muito os grupos que trabalham com os direitos humanos. Os meios de comunicação, embora mostrem interesse no sensacionalismo do tamanho da catástrofe e do número de vítimas que se encontra em cada um desses acidentes de massa, pouca atenção têm dado às implicações de ordem afetiva e social, principalmente no trato ético e do respeito humano às vítimas dessas tragédias. Por muitas razões cresce, cada vez mais, a responsabilidade por parte de cada um e da própria sociedade organizada, principalmente quando já existem critérios de individualização de riscos e de possibilidades operativas voltados aos feridos, ao respeito incondicional à dignidade das pessoas, e aos interesses coletivos e, ainda, ao necessário tratamento que se deve dar ao cadáver ou ao que resta dele.


Palavras-chave


Desastres de massa; acidentes coletivos e catastróficos; medicina de catástrofe

Texto completo:

PDF