Aborto - Breves Reflexões sobre o Direito de Viver

Genival Veloso de França

Resumo


O autor, além de manifestar suas opiniões, traz algumas reflexões de outros autores e personalidades sobre o mais elementar e irrecusável dos direitos: o de viver. Mesmo considerando as situações mais adversas e mais difíceis na perversa realidade brasileira, mostra que a consciência atual, tocada nos seus sentimentos, inclina-se, cada vez mais, no sentido de resguardar a vida do homem e preservar o seu meio ambiente. Chama a atenção para o feto de o aborto não ser causa, mas conseqüência, e como fenômeno social terá sua solução sempre por meio de propostas políticas capazes de atingir em profundidade os elementos de pressão que flagelam as mulheres que provocam abortamento. Por fim, adianta que a prática do aborto só é consentida nos Códigos Penal e de Ética Médica para salvar a vida da gestante ou diante de uma gravidez motivada por estupro, e que alguns casos isolados de abortamento de fetos anencéfalos não constituem modalidade de aborto eugênico, mas, tão-só, uma forma de intervenção em umavida cientificamente incapaz de existir por si só.

Palavras-chave


Aborto; autonomia; direito à vida

Texto completo:

PDF