Perfil ético dos pesquisadores em genética

Francisco M. Salzano, Lávinia Shüler-Faccini

Resumo


São apresentados dados relativos a uma enquete - realizada com 74 pesquisadores brasileiros em genética médica - sobre um conjunto padronizado de 52 questões relacionadas a problemas éticos. A investigação foi concomitantemente efetivada em 36 outros países e faz parte de um programa de avaliação do tipo cultural-cruzado, que busca determinar, em nível mundial, diferenças e similaridades de opinião sobre estas questões, entre especialistas da área. As comparações internacionais ainda não foram finalizadas mas os resultados aqui obtidos são cotejados com dados preliminares alcançados em outras nações e com um outro estudo do mesmo tipo, realizado no Brasil na década de 80. Entre esses especialistas há grande diversidade de opiniões quanto aos temas abordados. Há consenso, no entanto, de que a quantidade de serviços genéticos oferecidos à população deve aumentar e que as leis que regem o aborto devem ser modificadas.
Os depoimentos dão ênfase ao princípio da autonomia, desfavorecendo a obrigatoriedade de determinados procedimentos. Há apoio, porém, ao uso do DNA para a identificação de criminosos.

Palavras-chave


Genética médica; aconselhamento genético; não-paternidade; aborto; qualidade de vida

Texto completo:

PDF