Percepções sobre o ensino de ética na medicina: estudo qualitativo

Márcia Mendes Menezes, Luciana Colares Maia, Mauro Henrique Nogueira Guimarães de Abreu, Simone de Melo Costa

Resumo


Por meio de pesquisa qualitativa, este trabalho buscou identificar as percepções de estudantes de medicina sobre o ensino da ética na graduação. Foram entrevistados 24 alunos de universidade pública e realizada análise categorial temática, preservando o anonimato das informações por códigos. Duas categorias foram destacadas. A primeira expõe a importância da reflexão sobre a complexidade do processo ensino-aprendizagem. Nela, entrevistados relatam a desvalorização e dissociação do ensino de ética em relação à prática, ressaltando a necessidade de qualificação dos docentes. A segunda categoria apresenta sugestões, como aprofundar e exigir o conteúdo em humanidades durante todo o curso. Conclui-se que, para qualificar o ensino de ética, é preciso criar mais oportunidades de interação entre educadores e estudantes, favorecendo assim a construção do conhecimento e o reconhecimento da abrangência dos problemas identificados. Dessa forma, o processo de ensino-aprendizagem aperfeiçoaria o
indivíduo ao desenvolver a dimensão ética necessária aos profissionais de saúde.


Palavras-chave


Bioética. Ensino. Educação médica. Percepção. Estudantes de medicina.

Texto completo:

PDF PDF (Español) PDF (English)