Integridade científica na educação de profissionais de saúde

Quésia Ferreira Barbosa, Camila Serra Rodrigues, Maria Rita Carvalho Garbi Novaes

Resumo


Resumo

A falta de rigor ético e metodológico no meio acadêmico evidencia a necessidade de mudanças na educação em saúde a fim de restabelecer boas práticas científicas. Esta pesquisa foi motivada pela carência de artigos brasileiros
que relacionem a promoção da integridade científica à formação dos profissionais de saúde por meio da análise de diretrizes curriculares e códigos de ética profissional. Assim, foram analisadas as diretrizes curriculares e os códigos
de ética de seis áreas de ciências da saúde: medicina, enfermagem, farmácia, nutrição, odontologia e biomedicina. Observou-se que, de modo geral, tanto as diretrizes quanto os códigos não contemplam termos relacionados à
integridade científica, divulgação científica, estímulo à pesquisa, plágio e manipulação de dados.


Palavras-chave: Educação em saúde. Códigos de ética. Métodos. Ética em pesquisa. Temas bioéticos. Experimentação humana. Bioética.


Palavras-chave


Educação em saúde. Códigos de ética. Métodos. Ética em pesquisa. Temas bioéticos. Experimentação humana. Bioética.

Texto completo:

PDF PDF (Español) PDF (English)