Do humanismo à ética: concepções e práticas docentes na promoção do desenvolvimento moral do estudante de medicina

Aluisio Serodio, José A. Maia

Resumo


Introdução: Atualmente, a formação humanística dos médicos tem sido valorizada e questionada. Objetivos: Analisar expectativas, conscientização, preparo e estratégias docentes para atuar na formação ético-moral dos estudantes de medicina. Método: Aplicação de questionário a profissionais que exercem atividade docente na graduação em Medicina da Unifesp em 2006. Os dados, apresentados por meio de suas frequências relativas, foram submetidos à análise estatística. Resultados: Quase todos os 237 sujeitos que responderam ao questionário estão convencidos que o exemplo docente influencia o desenvolvimento moral dos estudantes. As formas mais indicadas para tanto seriam a discussão de casos e conversas informais. 62,5% dos participantes não percebem um comprometimento efetivo da Unifesp com esta formação. Foi possível observar que, quando comparados a outras categorias, os residentes não percebem esta formação como objetivo da disciplina em que atuam. Comentários finais: Componentes formais e informais; afetivos e cognitivos, podem influenciar a formação éticomoral dos estudantes. As escolas médicas deveriam investir em cinco diferentes frentes.

Palavras-chave


Ética médica; Educação médica; Desenvolvimento moral

Texto completo:

PDF