Atitudes frente ao álcool e o potencial bebedor-problema: correlatos demográficos e psicossociais

Valdiney V. Gouveia, Lúcio Domingos da Silva, Rebecca Alves Aguiar Athayde, Katia Corrêa Vione, Ana Karla Silva Soares

Resumo


O presente estudo objetivou conhecer correlatos demográficos e psicossociais das atitudes frente ao álcool e das que levam a ser um potencial bebedor-problema. Participaram 342 policiais militares de João Pessoa (PB), com idade média de 35,9, a maioria homem (94%), casada (75%) e católica (45,6%). Estes responderam os seguintes instrumentos: CAGE, QABP, QSG-12, POSIT e ao perfil demográfico. Os resultados indicaram o índice de 15,8% de potenciais bebedores-problema. Além disso, comprovou-se que as atitudes frente ao álcool e o consumo abusivo desta droga se correlacionaram positivamente com idade, agressão e depressão dos participantes. Propôs-se um modelo explicativo da disposição frente ao álcool, que apresentou indicadores de ajuste satisfatórios. Conclui-se que as variáveis demográficas e psicossociais podem ajudar a explicar as atitudes frente ao álcool e estas, por sua vez, o consumo abusivo desta bebida. Estes resultados são consistentes com a literatura. Contudo, recomenda-se replicálo, sendo também sugeridos estudos futuros que considerem outras variáveis, como o envolvimento parental e a prática de esportes.

Palavras-chave


Álcool; Alcoolismo; Violência; Ansiedade; Idade

Texto completo:

PDF