Suicídio assistido e eutanásia na perspectiva de profissionais e acadêmicos de um hospital universitário

Vitor Bastos Brandalise, Aline Pertile Remor, Diego de Carvalho, Elcio Luiz Bonamigo

Resumo


Objetivou-se identificar a atitude de profissionais e acadêmicos de um hospital universitário perante suicídio assistido e eutanásia. O estudo foi desenvolvido por meio de questionário de autopreenchimento e contou com 354 participantes, dentre os quais, 68,1% concordaram com a legalização do suicídio assistido e 73,2% com a legalização da eutanásia para pacientes com doenças terminais. A concordância com a legalização do suicídio assistido ou da eutanásia foi de 46,9% em casos de pacientes com doenças neurodegenerativas progressivas e de 30,8% em casos de tetraplegia. Em casos de doenças terminais, se legalizados, 45% dos participantes cometeriam suicídio assistido, 57% solicitariam eutanásia, 36,5% auxiliariam suicídio assistido e 39,9% auxiliariam eutanásia. Conclui-se que a ampla aceitação da legalização da eutanásia e do suicídio assistido entre os participantes enfatiza a necessidade de se ampliar a discussão sobre o tema entre a população e novos estudos serão necessários para motivar eventuais mudanças na legislação brasileira.


Palavras-chave


Suicídio assistido. Eutanásia. Direito a morrer. Atitude frente à morte. Bioética.

Texto completo:

PDF PDF (Español) PDF (English)