Interdisciplinaridade: referencial indispensável ao processo de ensino-aprendizagem da bioética

Ulises Prieto y Schwartzman, Valney Claudino Sampaio Martins, Luciana Souto Ferreira, Volnei Garrafa

Resumo


A partir da formação multiprofissional dos pesquisadores e estudantes interessados em bioética, o referencial teórico-prático da interdisciplinaridade tornou-se ferramenta indispensável no processo de ensino-aprendizagem.
Mediante estudo retrospectivo de frequência foi pesquisado o perfil curricular dos alunos ingressados no programa de pós-graduação stricto sensu da Cátedra Unesco de Bioética da Universidade de Brasília. Dos 145 estudantes
matriculados no período entre 2008 e 2015, 57% ingressaram no mestrado; 41%, no doutorado e 2%, no pós-doutorado, provenientes de 15 estados e do Distrito Federal, de Argentina, Colômbia, Moçambique e Uruguai. Os alunos
provêm de 29 graduações, sendo as principais: medicina (14%); direito e biologia (12% cada); odontologia (10%); psicologia e enfermagem (8% cada); fisioterapia e filosofia (7% cada). As áreas de conhecimento prevalentes foram
ciências da saúde (58%); ciências humanas e sociais (34%) e ciências biológicas (4%). A epistemologia da bioética encontra na interdisciplinaridade o referencial inerente e fundamental para seu processo de ensino-aprendizagem.


Palavras-chave


Bioética. Educação. Ensino. Aprendizagem.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)