Fragilidades na atenção ao potencial doador de órgãos: percepção de enfermeiros

Israel Ferreira da Costa, José Jeová Mourão Netto, Maria da Conceição Coelho Brito, Natália Frota Goyanna, Taciane Correia dos Santos, Samara de Sena Santos

Resumo


Objetivou-se conhecer a percepção de enfermeiros sobre fragilidades na atenção ao potencial doador de órgãos. Trata-se de estudo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa, envolvendo oito enfermeiros de hospital de referência. Entrevista semiestruturada foi utilizada e os resultados foram analisados conforme a técnica de análise do discurso. Emergiram duas categorias: “percepção dos enfermeiros sobre o trabalho com potenciais doadores de órgãos” e “fragilidades na atenção aos potenciais doadores”. Verificou-se atuação limitada no âmbito da organização de procura de órgãos. Entraves envolvem recursos humanos e financeiros, recusa familiar, elevado tempo de espera por exames e problemas estruturais. Assim, o trabalho nesta comissão está limitado a ações assistenciais, em detrimento das gerenciais. Os profissionais percebem fragilidades e temem interferência negativa. Há que se investir em estrutura e educação permanente para que isso se reflita em melhor atenção ao potencial doador e sua família.


Palavras-chave


Obtenção de tecidos e órgãos. Morte encefálica. Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)