Ethics, global health and Zika virus infection: a view from Brazil

Sergio Rego, Marisa Palacios

Resumo


A emergência da epidemia pelo vírus Zika, com risco da síndrome congênita e outros eventos relacionados com seu neurotropismo, bem como o acesso desigual a recursos para diagnóstico e cuidados de saúde, constitui cenário com várias preocupações éticas. Abordamos três questões relacionadas com a infecção pelo Zika vírus. A primeira refere-se às relações entre os Estados nacionais num contexto geopolítico particular de “emergência de saúde pública de preocupação internacional”; a segunda, ao equilíbrio entre liberdade e
direitos individuais e a necessidade de intervenção do Estado; a terceira, ao direito das mulheres de escolher o aborto e a assistência para uma legião de crianças com síndromes neuropáticas e suas famílias. Para lidar com
uma pandemia em um mundo sem fronteiras, devemos criar equipes internacionais cooperativas, lidar com diferentes abordagens culturais sobre o equilíbrio entre direitos individuais e coletivos e suas consequências
para a assistência e políticas públicas.


Palavras-chave


Bioética. Infecção pelo Zika vírus. Doenças transmissíveis emergentes. Saúde global. Brasil. Políticas públicas de saúde. Internacionalidade.

Texto completo:

PDF (English) PDF PDF (Español)