Desonestidade acadêmica: reflexos na formação ética dos profissionais de saúde

Rodolfo Neiva de Sousa, Valdinei Klein Conti, Álvaro Angelo Salles, Ivana de Cássia Raimundo Mussel

Resumo


Em vista do elevado grau tecnológico da atualidade, precisa-se continuamente discutir e revisar a temática da ética no ambiente acadêmico. As ferramentas tecnológicas não recriaram o padrão ético, mas passaram a oferecer
alternativas aos alunos, facilitando práticas como “cola”, plágio e falsificações, o que tornou ainda mais complexo o desafio da instituição de ensino. Este artigo aponta os prejuízos que a desonestidade acadêmica pode representar para a sociedade, na medida em que refletem no padrão ético dos futuros profissionais. Buscou-se caracterizar os principais tipos de desonestidade acadêmica, indicar exemplos de como algumas práticas são toleradas de forma aberta e de como algumas escolas médicas trabalham o tema em suas matrizes
curriculares, comparar como outras culturas tratam essa questão, e, por fim, apresentam-se algumas recomendações gerais acerca de mudanças que possam contribuir para a melhoria do padrão ético e moral nas relações acadêmicas.


Palavras-chave


Má conduta científica. Plágio. Direitos autorais. Ética. Fraude. Educação superior.

Texto completo:

PDF PDF (English) PDF (Español)